Pages

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

A Guerra dos tronos


O autor norte-americano George R. R Martin, iniciou sua carreira escrevendo contos de ficção científica, mas tornou-se conhecido quando começou a escrever roteiros para TV, na década de 80. Na década de 90 começou a trabalhar nos manuscritos do que seria As Crônicas de Gelo e Fogo, e A Guerra dos Tronos é o primeiro da série. 

O passado de roteirista ainda está presente em A Guerra de Tronos. É uma trama contada rapidamente, com enfoque nos diálogos e nas personagens. Martin recria uma era medieval, na qual todos os costumes de cotidiano e de batalha são fiéis à Idade Média Européia, e neles inseridos pontas de fantasia, quase que em doses homeopáticas. Por ser bastante fiel aos costumes da época, Martin não deixa escapar um apelo sexual em sua obra.


Eddard Stark é um  nobre protetor das terras do norte, amigo pessoal do Rei Robert Baratheon e é convocado por ele a ocupar o cargo de “A Mão do Rei”, que no caso é quem realmente governa o reino, enquanto o rei fornica e se embebeda. Maus presságios se apresentam, e como eles que são do norte costumam falar, “o inverno está chegando".

Eddard com relutantemente aceita a incumbência, movido pelo objetivo de proteger seu rei e investigar uma possível conspiração arquitetada pela própria rainha, a ambiciosa Cersei Lannister, e seu irmão gêmeo Jaime. Aos poucos vamos descobrindo que nem tudo é simples e bonito como parece e as tramas se entremeiam de forma surpreendente.

Enfim, A Guerra dos Tronos é um livro empolgante do começo ao fim. Praticamente impossível começar a lê-lo e não sentir frio com o obscuro, e calor com a trama quente.

É comum nas histórias de fantasia que boa parte dos problemas que envolvem os personagens comecem e terminem pela fantasia. As questões comuns do cotidiano, muitas das vezes ficam de lado. Neste livro isto não acontece. A fantasia não é a mola que move a trama, e sim a cereja de um bolo bem confeitado. Os personagens são sólidos e complexos, com plots bem desenvolvidos. Eles não se definem em uma única palavra, e sujeitos a reviravoltas externas e internas. Você ora ama, ora odeia o mesmo personagem, e vilões e mocinhos se alternam entre si.

O livro dá uma assustada em leitores menos assíduos, visto que são quase 600 páginas de letra miúda.


A capa foi bem feita e é realmente muito bonita, com orelhas grandes. Os mapas também ficaram bem condizentes, e o apêndice com a linhagem das casas foi um toque de capricho e preocupação com o leitor. Agora, a tradução da obra gerou um falatório, e não foi à toa. A editora optou por não traduzir diretamente do inglês, e sim, passar do já traduzido português de Portugal para o nosso, e isso gerou certo estranhamento em alguns pontos.
Mas, a estória é ótima e bem contada, e o livro é leitura obrigatória pra quem gosta do gênero.


5 comentários:

Lins disse...

Olá, meu nome é Mateus Lins e eu sou dono e administrador do blog Curioso Inovador, mas na verdade o que me traz aqui é um pedido.
Também sou escritor, e atualmente estou com o intuito de publicar meu livro. E depois algumas conversas com a dona do blog Livros e Atitudes, nós resolvemos começar uma campanha de publicação. Então, peço encarecidamente que olhe essa postagem (http://livroseatitudes.blogspot.com/2011/08/campanha-de-publicacao-o-reino-de-mira.html), e veja se teria interesse de apoiar a campanha.
Fico muito grato se pudesse. Também agradeceria se fosse de seu interesse fazer uma postagem sobre o assunto.
Obs: Um prêmio será sorteado para os blogs e sites que colaborarem.

Agradeço toda a atenção e fico no aguardo de sua resposta.

Pode me contatar pelo e-mail do blog: curiosoinovador@gmail.com

Sara disse...

O seriado tem uma trama e personagens interessantes, mas o ritmo da narrativa não me agradou... mas tenho curiosidade em ler o livro. Por mais bacana que seja uma adaptação, leitura sempre é diferente. Uma amiga minha disse que vai comprar, logo assim que surgir a oportunidade, eu leio.
Boa resenha!

Nosso Livro de cada dia disse...

Olá meu nome é Johnny, adorei seu blog! é sempre bom saber que existem pessoas divulgando boas coisas. Em meu blog, ainda novo, também busco divulgar assuntos interessantes sobre literatura... Ainda estou caminhando, mas BLOGS assim como seu me inspiram a tentar e continuar.
Obrigado!!!

Pat Kovacs disse...

Esse e o outro "livrinho" da ´serie me segurei pra não comprar lá na fenac... e estava em promoção! Acho que devo arrepender-me -_-'

Fernando Borges disse...

Quando eu comecei a ler eu nem desconfiava de que ele se tornaria um dos meus livros prediletos.
É tudo o que você disse e mais um pouco.

Recentemente terminei de ler o livro dois, A Fúria dos Reis, e já é o meu livro favorito; nunca um livro prendeu tanto a minha atenção.

Agora estou lendo alguns outros livros pra dar uma variada, mas já devo começar a ler o Tormenta de Espadas (livro três) ainda esse mês.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...