Pages

sábado, 24 de julho de 2010

O Senhor das Sombras

Enfim consegui arrancar o livro das mãos da minha mãe e pude ler. É até engraçado, mas ela também virou fã da estória. Ela chorando a morte de um personagem e chamando o autor, Leandro Reis, de perverso foi muito divertido.


Vamos ao que interessa que é falar do livro.

Já havia me encantado com Filhos de Galagah e toda a desenvoltura que a trama apresenta por trás de seus personagens principais. Agora, em O Senhor das Sombras, mais íntimos dos personagens e sem as amarras que prendem um escritor ao apresentar uma estória, percebemos grandes mudanças. De maneira sutil e coesa, Leandro mostra as transformações que a jornada anterior aplicou no “quarteto fantástico”, que por sinal passa a ser um sexteto.

Galatea, mas humana. Passível a raiva, paixão, impulso e instinto, prova de que o calor da batalha pode moldar a alma mais perene. Sephiros mais desconfiado do que nunca. Gawyn, impagável. Creio não existir palavra melhor para definir o comedor de maçãs, que se supera a cada nova tirada. E por fim, Iallanara. Parte da trama gira em torno do que a bruxa vermelha se vê obrigada a fazer. Para a grande maioria de vocês que no primeiro volume adotaram esta personagem como favorita, não há motivos para queixa.

A busca pela segunda Runa os leva para uma batalha memorável, enquanto várias artimanhas são empregadas por ambos os lados em busca de desestabilizar seu adversário. Novas raças e povos são apresentados e, ao invés de serem ganchos para a trama, são fundamentais para a conclusão desta jornada. Novas possibilidades se abrem e nem tudo é o que parece ser.

De leitura agradável, tensa e divertida. Com uma evolução de escrita tangível, mostrando que o caminho da perfeição realmente é a prática, este livro não é somente uma leitura recomendada. É uma leitura vital e exigida para quem gosta de uma boa dose de aventura e suspense no meio fantástico.

Meus parabéns ao Leandro pela obra. E também a editora e o restante da equipe responsável pelo livro. Podemos ver claramente o carinho, trabalho e dedicação que foram empregados nesta obra.

Para saber tudo a respeito do Legado Goldshine acesse o SITE e o BLOG do autor.

1 comentários:

Caio Murdock disse...

Olá, venho fazer um convite, para conhecer Derin e Shard - Contos de uma Andarilha, um novo universo fantástico, criado, escrito e ilustrado por Anerol Sevla, com aventura, romance, suspense e mistério. Uma série em capítulos, recentemente publicada no blog LugarDistante, acesse:

http://lugar-distante.blogspot.com/search/label/Contos%20de%20uma%20Andarilha

Essa faz parte de um pacote de novidades recentes no LugarDistante: http://lugar-distante.blogspot.com/

Até a próxima!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...