Pages

sábado, 25 de abril de 2009

Conto: Caçadora Acuada

Cansada e fraca a vampira chega ao fim de sua fuga. Se vê sem saída a não ser o caminho por onde chegou e que agora, bloqueado por seus algozes a deixa sem esperança.
Lutaria de muito bom grado com os que a cercam, porém sem alimento por mais de duas semanas e contra mais de vinte homens teria provavelmente seu fim. Por que eles não compreendiam o processo natural que a vida lhes impusera; da mesma forma como sacrificam os gados para prover alimento, ela assim o faz.
Não tendo muito que fazer decide partir deste mundo com honra. Assume uma postura firme e com imponência se dirige aos seus adversários.
- Esse é o fim de minha jornada, mas estejam certo que também será o fim para muitos de vocês.
Parte para cima de seus inimigos. Com suas mãos rasga a garganta de seu primeiro oponente, e ao perfurar o peito do segundo, sente uma ardência e dor em suas costas. Após um breve segundo de devaneio percebe que a dor era proveniente de uma tocha fincada em seu corpo. Reunindo o pouco de força que ainda lhe resta derruba mais dois oponentes, e de repente se vê envolvida por uma massa enorme de homens que a estocam e cortam sua pele.
Antes de se render as feridas ataca um jovem quase a sua frente e num rápido movimento, crava seus dentes em seu pescoço e abre um corte com suas unhas pouco mais acima de onde o mordeu. Uma espécie de lança atravessa seu abdômen e a vampira cai de joelhos.
Um homem para a sua frente com uma espada em seu pescoço, e antes de morrer a vampira lambe o sangue que escorre de sua própria boca e sorri pensando – Eu vou mas minha semente fica com vocês.


Conto enviado por: Hellen Gonçalves
Rio de Janeiro - RJ

Livros - Submarino.com.br

5 comentários:

Roberlandio A. Pinheiro disse...

Olá Rafael,

Parabéns pelo blog e pela ótima ideia, desejo realmente que ele cresça e se torne uma referência. Espaços como este são mais que bem vindos e a fantasia nacional agradece.

Grande abraço.

Anônimo disse...

Esse "miniconto" não é ruim, mas falta dinânica no texto, e um diálogo maior se faz necessário, e pra isso ele precisaria de mais um personagem.

Marcia disse...

Na realidade achei o conto bem dinâmico, o pouco diálogo se dá pelo fato da análise que a vampira faz da situação em que se encontra, e quanto a mais um personagem, não creio ser necessário, visto que "os algozes" são "o outro" personagem e cumprem be seu papel.
Dou nota sete.
Parabéns Hellen!!!

Anônimo disse...

Queremos ver mais contos!

Anônimo disse...

adorei o conto!!!gostaria de ver mais se for possível...bjsssssssss!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...